Vento cortante
"

Curiosidade e confiança levam
o homem a caminhar vagamente.
Ele e seus pensamentos viajam.
Temerário. Aleatoriamente.

À frente obstáculos. Pequenos
calhaus, canyons, uns seixos.
Diante dos olhos admirados,
nada significam. Ignorados.

Um grande abismo à frente, afinal.
Muito profundo, em sons eólicos,
descida íngreme, vista colossal.
Novos saberes e pessoas. Caminhos.

Sobre seus ombros, seu presente.
suas posses materiais e emotivas,
provindas das passadas voltas.
O sol ilumina suas costas.

Partindo do cume da montanha,
almeja alguns esclarecimentos.
Um pouco mais de vida, partilha,
possibilidades e discernimentos.

"
— Zero.